domingo, 4 de setembro de 2016

A raposa e o lobo

A raposa e o lobo
A raposa e o lobo
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




Ouvistes a história da raposa e do lobo? Se não, vou vos contar. Tomai nota.

Uma vez a raposa andava num local onde costumava fazer muito estrago. Montaram então uma arapuca com uma galinha no meio de um poço d’água.

Quando a raposa viu a galinha, foi até o bordo do poço. Mas tinham montado um arranjo pelo qual assim que se aproximasse da galinha, cairia no poço.

E assim aconteceu.

Ela foi ficando cada vez mais perto da galinha, e subitamente caiu no poço. Para não se afogar, montou numa bacia e ali ficou.

Aconteceu de o lobo, ao passar por perto, ver a raposa lá no fundo. Então lhe disse:

“Ei, o que quer dizer isto, minha irmã? Tu que és sábia e mestra, como te aconteceu este mal?”

Respondeu a raposa:

— “Oh! Eu sou inocente, inocentíssima! Você sabe que nós pertencemos a uma mesma classe: você e eu vivemos roubando. Ajuda-me, como é nossa obrigação. Oh! Imploro-te que me ajudes naquilo que podes”.

Respondeu o lobo:

— “O que queres que eu faça?”

Disse a raposa:

— “Vem, entra nesta bacia seca e ajuda-me aqui embaixo”.

Disse então o lobo:

— “Mas tu não tens algo para comer?”

Respondeu a raposa:

— “Aqui há uma galinha”.

Ouvindo isso o lobo pulou na bacia e, na hora em que caiu, pela força da queda o lado em que estava afundou mais, enquanto o lado da raposa foi para cima, aproveitando-se ela para pular fora.

Então o lobo disse à raposa:

— “Ei, ei, ei, ei tu vais embora e me deixas aqui no fundo? Onde estão tuas boas maneiras?”

E ela respondeu:

— “Lamento, este mundo está feito deste jeito: há os que sobem e os que descem!”

E sumiu.

(Autor: São Bernardino de Siena, “Apologhi e Novellette”, Intratext



CRUZADAS CASTELOS CATEDRAIS HEROIS ORAÇÕES CIDADE SIMBOLOS
AS CRUZADASCASTELOS MEDIEVAISCATEDRAIS MEDIEVAISHERÓIS MEDIEVAISORAÇÕES E MILAGRES MEDIEVAISA CIDADE MEDIEVALJOIAS E SIMBOLOS MEDIEVAIS

Nenhum comentário:

Postar um comentário