domingo, 23 de julho de 2017

Não cairmos em vergonha (Cantiga 94)

Nossa Senhora da Misericórdia, Sano di Pietro (1405-1481), col. privada.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




Cantiga 94 do rei de Castela Alfonso X, o Sábio. Cantigas de Santa María

Esta cantiga fala como Santa Maria ficou servindo no lugar da freira que fugiu do mosteiro.


“A Virgem Maria trata sempre de nos livrar de pecar e de errar”.

E nos protege de pecar, e até quer nos encobrir quando caímos em pecado; depois nos faz arrepender e praticar a emenda dos pecados que cometemos.

Sobre isto, quero mostrar um milagre que numa abadia quis mostrar a Santa Rainha sem par que nos guia.

Havia lá uma freira que, segundo fiquei sabendo, era uma jovem formosa e, além do mais, sabia guardar a regra da Ordem, e nenhuma outra era tão diligente em aproveitar tudo o que tinham, e por isso lhe deram a tesouraria.

Mas o demônio, ao qual aquilo não agradava, a fez apaixonar-se de tal maneira por um cavaleiro, que não lhe dava repouso, até que conseguiu que ela saísse do mosteiro.

Mas, antes de sair, ela foi deixar as chaves que levava no cinto, sobre o altar d’Aquela em quem acreditava.

– “Ai, Mãe de Deus – disse ela então em sua oração – Vos deixo este encargo, e a Vós de coração me recomendo”.

Nossa Senhora substitui a freira que fugiu do convento
Nossa Senhora substitui a freira que fugiu do convento
E foi-se, não para viver bem sua vida com aquele que achava que amava mais do que a si mesma, e muito tempo duraram com ele suas loucuras.

E o cavaleiro, depois que a levou, fez com ela filhos e filhas. Mas a Virgem fiel, que nunca amou a estultícia, mostrou então maravilhas, porque fez que ela lamentasse a vida que tinha abandonado, e assim voltasse ao claustro em que antes vivia.

Mas, no tempo em que ela andava com mau juízo, a Virgem ficou fazendo o que ela lhe tinha encomendado: ocultou muito bem a fuga, porque se pôs em seu lugar e foi dando andamento a tudo o que ela deveria ter feito, de maneira que nada faltava, segundo o parecer de quem via as coisas.

Mas, depois que a monja se arrependeu e se separou do cavaleiro, não comeu nem dormiu até que viu o mosteiro. E nele entrou com medo, e começou a perguntar aos conhecidos em que estado se encontrava o local, porque queria saber.

E lhe disseram então, sem mais:

– “Temos abadessa, priora e tesoureira, e cada una de elas vale muito, e nos fazem bem e não mal, em grande estilo”.

Enquanto isto escutava, mais fazia o Sinal da Cruz, porque ouvia ser nomeada entre essas. E com grande pavor, tremendo e empalidecida, foi até a igreja. Mas a Mãe do Senhor lhe mostrou tanto amor – e bendita seja por isso –, que encontrou as chaves onde as tinha deixado e foi procurar os hábitos que antes vestia.

E logo a seguir, sem vacilar nem ter vergonha de nada, reuniu o convento e contou a todas o grande bem que lhe fez Aquela que tem o mundo sob seu manto; e para provar o acontecido, fez chamar seu amigo para contar tudo.

As monjas ficaram certamente muito maravilhadas ao constatar que era coisa provada, dizendo que nunca se vira nada tão formoso – pelo nome de São João –, e que jamais lhes contaram algo assim.

E se puseram a cantar com grande alegria: “Deus te salve, Estrela do Mar, Luz do dia”.


Vídeo: Não cairmos em vergonha (Cantiga de Santa Maria 94)







CRUZADAS CASTELOS CATEDRAIS HEROIS ORAÇÕES CIDADE SIMBOLOS
AS CRUZADASCASTELOS MEDIEVAISCATEDRAIS MEDIEVAISHERÓIS MEDIEVAISORAÇÕES E MILAGRES MEDIEVAISA CIDADE MEDIEVALJOIAS E SIMBOLOS MEDIEVAIS

Nenhum comentário:

Postar um comentário