domingo, 28 de julho de 2013

Como Nossa Senhora salvou Constantinopla da sanha dos turcos




Esta cantiga [Cantiga 28 "Todo logar mui ben pode"] conta como Santa Maria defendeu Constantinopla dos mouros que a combatiam e acreditavam poder tomá-la.

Todo lugar que tem a Santa Maria como escudo pode muito bem ser defendido.

Disso eu vos quero contar, do fundo de meu coração, um milagre dos maiores que fez a Virgem sem par, que não quis se perdesse e fosse vencido o povo que Ela tinha que conservar.

Segundo o escrito que eu mesmo pude achar, após Constantinopla ter sido tomada pelos cristãos, veio um rei pagão para sitiar a vila, com uma hoste de pagãos, muito bravo e sanhudo ele, para tomar a cidade pela força e tornar-se o homem mais temido.


E com toda aquela sanha que possuía, começou a dizer que se ele pudesse tomar a cidade pela força, mandaria matar o povo simples e roubaria os tesouros que este tinha escondido.

Dentro da cidade, conforme tenho ouvido, que Deus me ajude e perdoe, estava São Germano, o santo patriarca, que foi a rogar à Virgem que o povo fosse socorrido por Ela, sem demora, diante daquele atrevido mouro.

Mãe de Deus com anjos. Pedro Serra
Mãe de Deus com anjos. Pedro Serra
E às damas da muito nobre cidade aconselhou, severamente, que fossem acender velas diante da imagem em majestade da Virgem, para que o povo do lugar não fosse atraiçoado nem entregue.

Porém, aquele sultão mouro fez pôr máquinas de guerra que jogavam pedras, as quais os arqueiros lançassem sem cessar.

E assim combatida, a muralha foi logo fendida, e passaram tal e tanto aperto os de dentro, que teriam sido pegos se a Virgem muito santa não se apresentasse no local com seu manto estendido para proteger o muro e evitar que derrubasse.

E naquele momento desceu uma grande legião de santos, que apareceram junto com Ela; e, muito sem sanha, Ela foi pôr seu manto e recebeu muitos tiros que mandou lançar aquele sultão beiçudo.

E aconteceu então que os que combatiam por Deus, tendo concebido grande temor de sua Mãe, saíram dali deixando de golpear, e foram matar aquele Sultão barbudo e liberar o muro já caído.

Aquele sultão – eu não vos minto – acreditou que com falsidade queriam atacá-lo os seus, e começou a apelar para Mafoma, o velho conhecido, para que o viesse ajudar, mas logo ficou decepcionado.

E assim que levantou os olhos para o céu, viu logo a Mãe de Deus coberta com seu véu, pairando sobre a cidade com o manto estendido e recebendo as feridas.

Ao ver isso, logo compreendeu ser pecador, pois viu que aquilo era obra de Nosso Senhor. Por isso, de maneira alguma quis ordenar mais um outro combate e, agindo como homem cordato, entrou na cidade sem que os seus o soubessem.

Aquele sultão pagão foi até São Germano, dizendo-lhe:

– Senhor, a partir de hoje, eu quero por vossa mão tornar-me cristão, ser convertido e abandonar Mafoma, o falso covarde. E eu vos digo logo a razão pela qual decidi isto: segundo diz a vossa Lei, a muito Santa Rainha tenho visto, que veio vos liberar, pois apareceu para mim, e eu quero ser batizado, mas que não fique conhecido.

Seria muito difícil vos contar os grandes dons, ricos e bons, que entregou aquele sultão da Síria, e além do mais deu garantias de que não voltaria a atacar o reino, e assim Deus me proteja, e saiu agradecido.



CRUZADAS CASTELOS CATEDRAIS HEROIS ORAÇÕES CIDADE SIMBOLOS
AS CRUZADASCASTELOS MEDIEVAISCATEDRAIS MEDIEVAISHERÓIS MEDIEVAISORAÇÕES E MILAGRES MEDIEVAISA CIDADE MEDIEVALJOIAS E SIMBOLOS MEDIEVAIS

3 comentários:

  1. Creio que todo aquele que pedir com Fé a interseção de Nossa Senhora, junto a seu filho Jesus, será alcançada a súplica. Pois ela é mãe, e mãe não abandona seus filhos, nunca.

    ResponderExcluir
  2. Francisco Diassis29 de julho de 2013 22:15

    Obrigado por me conceder a oportunidade de conhecer assuntos que até então, eu só ouvia falar.

    ResponderExcluir
  3. Essa música é simplesmnte linda. Uma das melhores que já ouvi.

    ResponderExcluir