quinta-feira, 13 de maio de 2010

A fonte milagrosa de Santa Enimia

No atual departamento de Lozère, ao longo do rio Tarn, encontra-se a vila medieval de Santa Enimia encravada nas rochas. Seu nome está associado com uma princesa que não poderia deixar este lugar.

O seu estranho nome está ligado a uma legenda.

O fato aconteceu há muito tempo, por volta do ano de 615. Enimia foi uma princesa Merovíngia, irmã do rei Dagoberto. Ela tinha uma beleza inigualável e atraia muitos pretendentes. Mas Enimia preferia se dedicar a Deus.

Infelizmente, como muitas vezes acontece, seu pai, o rei Clotário II decidiu em sentido contrário. Ele mandou-a chamar na sala e disse:

‒ “Filha, eu tenho observado que Você recusa todos os candidatos!”

‒ “Mas, pai, eu .......”

‒ “Deixe-me falar!”, disse o rei retorcendo seu belo bigode.

‒ “Sim, meu pai", respondeu a nossa Enimia olhando para baixo.

‒ “Desse jeito não haverá herdeiro para o reino!"

‒ “Mas, pai, eu ...”

‒ “Simplesmente, eu decido que você fique noiva de um dos meus barões. Assim seja!”

Apesar das lágrimas e dos repetidos pedidos para seu amado pai, ela não obteve a anulação da decisão real.

Desesperada, ela refugiou-se numa pequena capela e rezou a Deus para salvá-la de um casamento que ela não queria.

E eis que ela pegou uma praga, tal vez lepra, que a desfigurou e afastava dela todos os candidatos.

A doença era tão terrível que ela decidiu levar uma vida recolhida e deixar crescer o cabelo para esconder a doença.

Ela fechava-se numa sala escura, onde dormia e rezava. Curiosamente, suas noites eram perturbadas por um sonho que voltava continuamente. Uma voz aconselhou-lhe fazer abluções na água da fonte milagrosa de Burle.

Certa manhã, ela decidiu ir à procura dessa fonte maravilhosa. Depois de uma longa viagem, ela encontrou-a no oco de um vale desconhecido e desabitado.

A princesa leprosa aproximou-se da beira da verde água e, apesar do frio da água, mergulhou inteiramente.

O milagre, então, aconteceu. Ela saiu da água resplandecendo beleza e recuperou o sorriso que tinha perdido havia tantos meses.

Enimia estava em condições de começar a viagem de volta. Mas assim que ela se afastou do vale, a horrível doença reapareceu na sua branca pele.

Ela voltou à fonte e tomou banho muitas vezes. Porém, cada vez que comparecia diante de seu pai, a horrenda doença voltava a cobrir seu corpo.



‒ “É um sinal divino”, pensou ela. “Eu devo morar junto à fonte”.

Foi assim que ela decidiu estabelecer-se perto da fonte de Burle.

Quando ela podia, ia rezar numa caverna que fica pouco acima da pequena aldeia.

Em torno da gruta da princesa começaram a acontecer prodígios e milagres.

E sua fama de santidade ficou tão grande que ainda muitos séculos depois, os romeiros vão até a aldeia para implorar suas bênçãos e mercês.

Desejaria receber 'Contos e lendas da Era Medieval' sem compromisso no meu Email

CRUZADAS CASTELOS CATEDRAIS HEROIS ORAÇÕES CIDADE SIMBOLOS
AS CRUZADASCASTELOS MEDIEVAISCATEDRAIS MEDIEVAISHERÓIS MEDIEVAISORAÇÕES E MILAGRES MEDIEVAISA CIDADE MEDIEVALJOIAS E SIMBOLOS MEDIEVAIS

Um comentário:

  1. Olá! Parabéns pelo blog! Realmente foi difícil achar um tão completo! Espero que leiam meu comentário o mais rápido possível!
    Estou desenvolvendo um projeto e preciso encontrar um história que quase ninguém tem o conhecimento dela, datada no século IX até XIII.
    Características: cenário com natureza morta, clima de floresta (brejo,lagos) , mulheres camponesas que ao mesmo tempo eram femininas, fortes e guerreiras. Ex.: Joana D'arc...mas essa é uma história muito comum.

    Se souber, ficarei MUITO grata. Meu e-mail é anacarol.arte@hotmail.com.

    Espero que possam me ajudar.

    Obrigada.

    ResponderExcluir