Outras formas de visualizar o blog:

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

As doze palavras ditas e retornadas


Era uma vez um homem muito trabalhador e honrado, mas infeliz em todo negócio em que se metia. Tinha ele devoção ao Anjo da Guarda, rezando todos os dias em sua intenção. Cada vez mais pobre, o homem perdeu a paciência, e um dia gritou, desesperado com sua triste sina:
— Acuda-me o diabo, que o Anjo da Guarda não me quer ajudar!

Apareceu um sujeito alto, todo vestido de preto, barbudo e feio, com uma voz roufenha e desagradável:
— Aqui estou! Aqui estou! Que é que queres de mim?
— Quero ficar rico.

O diabo indicou uma gruta onde havia um tesouro enterrado, e disse:
— Daqui a vinte anos voltarei para buscar-te. Se não disseres as doze palavras ditas e retornadas, serás meu para toda a eternidade.

O homem começou a viver folgadamente, em festas e alegrias, cercado de amigos e de mulheres.

O tempo foi passando, e uma noite ele lembrou-se de que estava condenado às penas do inferno. Só se soubesse as doze palavras ditas e retornadas...
— Isso deve ser fácil — disse ele consigo. — Todo mundo deve saber.

No dia seguinte perguntou aos amigos, aos vizinhos e a todos os moradores da cidade, e não havia quem soubesse o que vinha a ser o que ele lhes perguntava.

O homem afligiu-se muito. Cada vez mais o tempo passava, e ninguém sabia o segredo das doze palavras ditas e retornadas. Largou ele a vida má que levava, fez penitência e saiu pelo mundo, perguntando. Todos diziam:
— Não sei, nunca ouvi falar...


O homem só faltava morrer, com o pavor da idéia de ter de encontrar-se com o diabo e ser carregado para o fogo eterno.

Já correra muito tempo desde que deixara o folguedo dos ricos, vestindo com modéstia e dando esmolas.

Uma tarde, ia por um bosque na hora da "Ave-Maria". Ajoelhou-se para rezar, e ao terminar viu um velho que se aproximava dele.

Cumprimentou-o, e foram andando juntos para a vila. Perguntou ao velho como ele se chamava.
— Chamo-me Custódio — respondeu.

Para não deixar de perguntar, falou nas doze palavras ditas e retornadas. E o velho Custódio lhe disse:
— Eu sei as doze palavras ditas e retornadas.

O homem ficou tão satisfeito que abraçou o velho, dando graças a Deus e dizendo que aquilo era um milagre do Anjo da Guarda, sua devoção antiga.

— Como são as doze palavras ditas e retornadas? Qual é a primeira, amigo Custódio?
— Custódio, sim; amigo, não! A primeira palavra dita e retornada é a Santa Casa de Belém, onde nasceu Nosso Senhor Jesus Cristo, para nos remir e salvar.

— E as duas palavras ditas e retornadas, amigo Custódio?
— Custódio, sim; amigo, não! As duas palavras ditas e retornadas são as duas tábuas de Moisés, em que Nosso Senhor pôs seus divinos pés, e a primeira é a Santa Casa de Belém.

— E as três palavras ditas e retornadas, amigo Custódio?
— Custódio, sim; amigo não! As três palavras ditas e retornadas são as três pessoas da Santíssima Trindade, as duas são as duas tábuas de Moisés, e a primeira é a Santa Casa de Belém.

— E as quatro palavras ditas e retornadas, amigo Custódio?
— Custódio, sim; amigo, não! As quatro palavras ditas e retornadas são os quatro evangelistas, as três são as pessoas da Santíssima Trindade, as duas são as tábuas de Moisés, e a primeira é a Santa Casa de Belém.

— E as cinco palavras, amigo Custódio?
— Custódio, sim; amigo, não! As cinco palavras ditas e retornadas são as cinco chagas de Nosso Senhor.

— E as seis palavras, amigo Custódio?
— Custódio, sim; amigo, não! As seis palavras ditas e retornadas são as seis velas bentas que estão no altar-mor de Jerusalém.

— E as sete palavras, amigo Custódio?
— Custódio, sim; amigo, não! As sete palavras ditas e retornadas são os Sete Sacramentos.

— E as oito palavras, amigo Custódio?
— Custódio, sim; amigo, não! As oito palavras ditas e retornadas são as oito bem-aventuranças pregadas por Nosso Senhor Jesus Cristo.

— E as nove palavras, amigo Custódio?
— Custódio, sim; amigo, não! As nove palavras são os nove meses que a Virgem Mãe trouxe Nosso Senhor.

— E as dez, amigo Custódio?
— Custódio, sim; amigo, não! As dez palavras ditas e retornadas são os Mandamentos da Lei de Deus.

— E as onze palavras, amigo Custódio?
— Custódio, sim; amigo, não! As onze palavras são as onze mil virgens.

— E as doze, amigo Custódio?
— Custódio, sim; amigo, não! As doze palavras ditas e retornadas são os doze apóstolos, as onze são as onze mil virgens, as dez os Mandamentos, as nove os meses de Nossa Senhora, as oito as bem-aventuranças, as sete os Sacramentos, as seis as velas bentas, as cinco as chagas, as quatro os evangelistas, as três a Santíssima Trindade, as duas as tábuas de Moisés, a primeira a Santa Casa de Belém, onde nasceu quem nos salvou. Amém! Estas são as doze palavras ditas e retornadas.

— De joelhos te agradeço, amigo Custódio, essa esmola, a qual há de salvar-me do demônio!
— Custódio, sim, e teu amigo. Sou o Anjo da Guarda que vem perdoar-te pelo arrependimento e pela penitência.

E sumiu-se. O homem, quando chegou o prazo para prestar contas ao diabo, disse as doze palavras ditas e retornadas, e o maldito rebentou como uma bola de fogo, espalhando cheiro de enxofre.

O homem viveu santamente seus dias, e acabou na paz de Deus, salvando-se graças ao seu Anjo da Guarda.


(Fonte: “Maravilhas do conto popular” - Cultrix, SP, 1960)



CRUZADAS CASTELOS CATEDRAIS HEROIS ORAÇÕES CIDADE SIMBOLOS
AS CRUZADASCASTELOS MEDIEVAISCATEDRAIS MEDIEVAISHERÓIS MEDIEVAISORAÇÕES E MILAGRES MEDIEVAISA CIDADE MEDIEVALJOIAS E SIMBOLOS MEDIEVAIS

10 comentários:

  1. Nunca devemos esquecer nem duvidar das coisas de Deus, para nossa santidade e nossa salvação!

    ResponderExcluir
  2. tudo o que vc escreve realmente é de grande sabedoria,adoro seus castelos e imagens,fotos ,tudo é de um geito para encantar mesmo;os cantos e oraçoes.sou sua seguidora ,estou feliz por me aceitar,obrigada.

    ResponderExcluir
  3. Quando ainda era criança, me recordo que minha avó materna dizia que quem soubesse as doze palavras ditas e retornadas, não entraria no inferno. Pelo que me recordo ela dizer, as doze palavras ditas e retornadas são as seguintes:
    1) A Casa de Nosso Senhor em Belém;
    2) As duas tábuas de Moisés;
    3) As três pessoas da Santíssima Trindade;
    4) Os quatro eremitas;
    5) As cinco chagas de Nosso Senhor Jesus Cristo;
    6) Não me recordo;
    7) Os sete couros dos Anjos no Céu;
    8) Não me recordo;
    9) Não me recordo;
    10) Os Mandamentos da Lei de Deus;
    11) Não me recordo;
    12) Os doze apóstolos.
    Parabéns pelo Blog!
    Rogério.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pela riqueza do blog.

    ResponderExcluir
  5. 'Sui generis' o teu blog! Sou apaixonada por tudo o que reporta a era Medieval e visitar o teu blog é como visitar um pedacinho da Idade Média. Parabéns e VIDA LONGA AO BLOG CONTOS E LENDAS MEDIEVAIS! Abraço da tua fã!

    ResponderExcluir
  6. 'SUI GENERIS' este espaço, na real acepção do termo! Sou aficcionada por tudo o que reporta à era Medieval e quando visito teu blog é como se mergulhasse historicamente na Idade Média. Parabéns! Vida longa ao blog Contos e Lendas Medievais! Abraço da tua fã!

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pela riqueza do blog, é de muita importância as coisas da Idade média, eu sou apaixonada por tudo que diz respeito a ela, por isso, estou passando aqui pra agradecer, parabéns pela riqueza do blog, e continue sempre assim ... Abraço !

    ResponderExcluir
  8. . Eu já recebo em meus emails a algum tempo, gosto de tudo. Passo horas lendo tudo. Obrigada e parabens pela riqueza do BLOG.

    ResponderExcluir
  9. Na verdade o que aconteceu foi o seguinte:
    O homem, quando chegou o prazo para prestar contas ao diabo, disse as doze palavras ditas e retornadas, e o maldito perguntou:
    - Das doze palavras ditas e retornadas dize-me lá a décima terceira!
    E o homem respondeu:
    - Treze raios levam o sol, treze raios levam a lua, arrebenta-te diabo que esta alma não é tua!
    E o maldito rebentou como uma bola de fogo, espalhando cheiro de enxofre.

    ResponderExcluir
  10. adoro a era medieval, nasci em 1995, mas me sinto como se tivesse nascido no seculo V,adoro esse blog.

    ResponderExcluir